Desafio 5

/Desafio 5
Desafio 5 2018-09-19T18:34:03+00:00

DESAFIO 5 - Reflexão na Ação

São José de Piranhas / PB
Emeif Antonio Lacerda Neto

Ver perfil da equipe

PONTOS POSITIVOS:

Ao longo da jornada, muitos de nós nos sentimos desmotivados, alguns até desistiram, não apareceram mais nas reuniões devido à dificuldade quanto aos cursos online. Essa foi a pedra no nosso caminho. A vontade de fazer os cursos tinha, mas os subsídios para tanto não havia. A escola não dispõe de um laboratório de informática e a burocracia para sair da escola e levar os participantes até o telecentro comunitário foi muito grande, tanto por parte dos pais (já que precisa de permissão para sair da escola) tanto pelo próprio cumprimento do currículo escolar que não nos deu brecha para pausar as atividades escolares. O ideal seria que todos nós fizéssemos os cursos em casa, mas o fato de a maioria de nós morarmos na zona rural e não ter acesso à internet não permitiu. Ou seja, todo o nosso trabalho foi feito na escola, impossibilitando a conclusão dos cursos. Esse foi o maior ponto negativo. E concordamos que os idealizadores da Jornada não pensaram nas impossibilidades como as nossas antes de pontuar os cursos. Isso nos frustra bastante, pois por mais que tenhamos concretizado uma ação espetacular (tudo de forma presencial e manual) estamos em total desvantagem em relação à outras escolas que oferecem oportunidades para realização dos cursos. Outras situações incomodaram também, como por exemplo o aplicativo do quarto desafio, que apresentou vários bugs e atrapalhou o nosso cronograma de realização da jornada. Falando de pontos positivos podemos certamente dizer que a jornada funcionou como uma mola. O salto de qualidade na participação estudantil na nossa escola é algo louvável. Como foi dito no nosso vídeo de apresentação, o pessoal se reconheceu como sujeitos transformadores da sociedade. Portadores da voz jovem e representantes juvenis do nosso município. A nossa ação refletiu esse protagonismo pois todo o trabalho de organização foi idealizado pelos alunos. Como planejado, as interrelações entre os alunos e toda a comunidade escolar também deu um salto de qualidade. O trabalho em equipe transformou e uniu nossa escola e não parou por aí. Várias outras ações e eventos continuam sendo planejadas e concretizadas por todos nós. Mas aqui já é o fim dessa jornada e começo de várias outras para nós do Instituto.


PONTOS NEGATIVOS:

É tão pouco escrever que nossa maior conquista foi a própria participação dos alunos. Uma participação desinteressada, no sentido de que o que fizemos foi um trabalho extracurricular, sem "valer nota", sem prêmios de valor financeiro nem nada meritocrático por que disso estamos fartos. O nosso prêmio é simbólico. O protagonismo desses meninos e meninas certamente contribuirão para a sua formação enquanto cidadão, essa é a essência e nossa maior conquista. De dificuldades reafirmamos a nossa impossibilidade de conclusão dos cursos.

COMENTÁRIOS E SUGESTÕES:

Sugerimos a avaliação detalhada das ações realizadas, considerando a extensão e o impacto delas dentro de cada realidade, pois consideramos o ponto primordial dessa jornada, visto que é o registro do protagonismo juvenil de cada equipe e suas capacidades de elaborar e concretizar uma ação interessante em benefício de sua comunidade escolar.

PROPOSTA DE EVENTO:

DATA DE REALIZAÇÃO:

08/12/2018

ROTEIRO DO EVENTO:

O evento será na pizzaria (pizzaria & cia) de uma professora da instituição. Toda a aquipe mobilizadora, junto a gestão da escola e ao agente Coep Weggles (nosso convidado especial) se encontrarão para a culminância do fim da Jornada às 19:00 do dia 08/12/2018.

COMO VAI SER ORGANIZADO:

O evento será patriocinado pela professora Kau, pelo facilitador e pela gestão da escola (diretora, vice-diretora e coordenadora pedagógica). Todos os estudantes que compõe a equipe serão buscados em suas casas e após o término do evento serão deixados de volta pelo facilitador Anderson e a organizadora Thaisa. A ideia é nos reunir e comemorar nosso trabalho com muita pizza que é o que a gente gosta.