Desafio 3

/Desafio 3
Desafio 3 2018-10-22T16:59:51+00:00

DESAFIO 3 - Reflexão na Ação

São José de Piranhas / PB
Emeif Antonio Lacerda Neto

Ver perfil da equipe

TÍTULO DA AÇÃO:

PROTAGONISMO JUVENIL: UM PASSO PARA O PROGRESSO HUMANO


DESCREVA COMO FOI FEITO O PLANEJAMENTO E A MOBILIZAÇÃO PARA A AÇÃO:

Semanalmente a equipe se reuniu para pensar uma ação cidadã que envolvesse a escola inteira. Propositalmente, cada membro da equipe mobilizadora pertence a uma turma diferente, de modo que cada um deles levantasse dados em suas turmas para elaboração do diagnóstico e consequentemente de uma ação. Majoritariamente, surgiram as questões do diagnóstico (que vocês já conheceram), e em cima disso, os alunos do Instituto Antônio Lacerda Neto pensaram não em uma, mas em duas ações que poderiam abranger todas as nossas questões prioritárias. Como a jornada só admite uma ação, fundimos as duas, formando uma Ação em dois passos. Para tanto, junto ao corpo docente da escola (que muito ajudou) aproveitamos duas datas importantes para a nossas atividades cidadãs. A primeira foi uma data perfeita pois reuniu toda a cidade e dessa maneira pudemos trabalhar nossa ação de forma verdadeiramente abrangente, estamos falando da FEIRA CULTURAL que acontece anualmente na nossa cidade. Esta feira reúne todas as escolas do município, para apresentações culturais de temas diversos. Cada escola fica com um tema diferente e os apresenta em suas barracas de diversas formas. A segunda data, trata-se dos jogos internos do Instituto, que vislumbra a participação de todos da comunidade escolar. Diferente da feira, é algo mais específico e trata especialmente dos alunos da instituição. Portanto, planejamos para estas duas datas importantes a nossa ação cidadã em dois passos, descrita a seguir.

DESCREVA COMO FOI REALIZADA A AÇÃO E QUAIS FORAM SEUS RESULTADOS:

O primeiro passo da nossa ação cidadã foi cautelosamente planejado. Como o tema da escola para apresentação na Feira Cultural da cidade se tratava de COMUNICAÇÃO, a equipe, junto a escola, pensou em como tratar das questões prioritárias junto ao tema. Surgiu então a ideia do PANFLETO como veículo de informação que, ainda hoje, é muito utilizado. Os alunos do Instituto elaboraram então um panfleto sobre DROGAS (nossa primeira questão prioritária), com informações importantes sobre o tema, pensadas, escritas e elaboradas graficamente pelos alunos da escola. O panfleto contém também informações sobre a BOA NOVA, descrita no nosso diagnóstico, com intuito de promover à nossa comunidade conhecimento sobre a entidade a fim de ajudar em seu crescimento. A escola patriocinou a impressão de 500 exemplares coloridos do panfleto que foi distribuído pelos alunos e pela equipe mobilizadora na Feira Cultural de São José de Piranhas-PB. Constatamos o sucesso do nosso trabalho ao não ver nenhum dos nossos panfletos jogados no chão do evento. Todos foram distribuídos. Dessa forma, tratamos de duas das questões prioritárias: as drogas e violência e a participação juvenil visto que toda a ação foi idealizada e elaboradas pelos estudantes do Instituto. O segundo passo da nossa ação foi na elaboração de uma gincana escolar que envolveu novamente a Boa Nova, nossa aliada na luta contra as drogas e violência. A gincana aconteceu durante os jogos internos do Instituto. A escola foi dividida em duas equipes: azul e verde. Usamos uma semana inteira para a concretização da nossa ação, configurando uma atividade interdisciplinar e coletiva. Os jogos envolveram esporte e raciocínio como futsal, basquete, atletismo, xadrez, dominó, dama, apresentações de dança e o principal: arrecadação de alimento e produtos diversos para doação. Todas essas atividades foram requisitos para pontuação da gincana e envolveram meninos e meninas de todas as idades. Finalizamos a ação ao entregar as doações a duas entidades, 80% das arrecadações foram para a Boa Nova, visto que é uma instituição nova e em crescimento sem financiamento de ninguém e que nos apoia na luta contra as drogas e 20% foi destinado ao Lar dos Idosos da nossa cidade. Todas as entregas foram feitas pelos próprios alunos, fortalecendo sua participação juvenil na sociedade, conhecendo novos horizontes, e agindo para um futuro melhor. Os resultados não deixaram a desejar, o PROTAGONISMO dos jovens foi claramente destacável e hoje temos o jornal da escola (saber do aprendiz) veículo de VOZ dos estudantes que surgiu com a ideia do panfleto, o qual foi um sucesso entre a comunidade escolar.